30 06, 2015

O REI!

Por |junho 30th, 2015|Comida de rua, Comida di Buteco, Lanchonete, Sanduíche|0 Comentários|

rei 3

O Centro de São Paulo sempre colabora com surpresas agradáveis.

Perto da famosa Rua Direita, temos a Rua Quintino Bocaiúva, e no número 17 o não tão conhecido “O Rei da Calabresa”… (E é com “S”, não “Z”). Pode ser um pouco difícil de localizar para os que não conhecem o centro, mas vale a expedição.

Uma pequena porta aberta desde 1949, sem indicação, sem logotipo, uma vitrine onde a linguiça é assada, um pequeno corredor e só. Simplicidade das lanchonetes do centro, com seus inúmeros cartazes com preços do sanduíches e sucos servidos.

O pedido é feito e rapidamente entregue, para ser consumido no pequeno balcão espelhado, também típico nesses estabelecimentos.

O lanche é tradicional, com molho vinagrete, há opção de peito de lombo ou peito de frango. Optamos pelo lombo, claro. O embutido é saboroso e curiosamente leve e pouco apimentado. Acompanha suco de uva, laranja ou caju.

Vale o retorno pela curiosidade e lanche rápido no centro de São Paulo.

AMBIENTE

sanduíche de calabresa e suco de tangerina

sanduíche de calabresa e suco de tangerina

Onde: Rua Quintino Bocaiúva, 17. Centro. São Paulo, SP.
Quanto: Promoção sanduiche de calabresa e suco: R$ 8,50.
Quando: segunda à sexta, 7:00 às 20:00.
Opção Vegetariana: não.
Sugestões: vire a esquina e veja um painel de Di Cavalcanti.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: Sim, Estação Sé.
Acessibilidade: Não.
Site: –
Telefone:  (11) 3106-6406
Data visita: Junho de 2015.
Facebook: –
Observações: -.

difícil de achar, mas não impossível...

difícil de achar, mas não impossível…

painel de Di Cavalcanti, deteriorado... :/

painel de Di Cavalcanti, deteriorado… :/

Para saber mais sobre Di Cavalcanti: https://pt.wikipedia.org/wiki/Di_Cavalcanti

30 06, 2015

PASV

Por |junho 30th, 2015|Comida caseira, Comida de rua, Comida di Buteco, PF, Restaurantes, São Paulo|0 Comentários|

logo

“…. quando cruza a Ipiranga com a Aveniiiida São João….” é ali na São João mesmo, importante e histórica via da cidade de São Paulo, e algumas quadras depois da Avenida Ipiranga onde encontramos o PASV (o nome é decorrente das iniciais dos sócios proprietários)… fica situado pouco antes da avenida ser encoberta pelo tão discutido “Minhocão” (ou o Elevado Costa e Silva em homenagem o presidente e militar da década de 1960), permanece num trecho quase deserto da rua, mas não por isso é pouco frequentado, aliás, sempre encontrará esse estabelecimento frequentado por uma diversificada clientela… desde famílias, casais de idosos e jovens em busca de uma boa e bem servida comida caseira.

O restaurante, de origem espanhola, possui um ótimo atendimento. O proprietário, Sr. Ramon, um senhor simpático e observador atende no balcão, demonstra preocupação com o atendimento e gentilmente oferece os pratos do cardápio. Só nesse quesito já vale a visita. Bom atendimento é essencial.

O ambiente é tradicional, da década de 60, com azulejos coloridos nas paredes, balcão de fórmica e motivos decorativos espanhóis. É tudo muito simples, mas não perde o conforto e acolhimento.

Ao chegar, a primeira escolha, mesas ou balcão… claro, balcão, tradicional e possibilitando uma melhor conversa com os atendentes e proprietários. Já sentado é oferecido a entrada com pão francês e uma batida de maracujá (aceite, é bom para iniciar o almoço!) mais escolhas, o amplo cardápio. Mas dessa vez a escolha foi rápida, o prato do dia.

O prato do dia era a dobradinha. Segunda é dia de virado à moda; terça a dobradinha, também “á moda”. Quarta feijoada; quinta ossobuco com purê e arroz; sexta feira, rabada á moda, sábado feijoada novamente e domingo cozido à espanhola! Ou seja, o retorno é garantido.

A dobradinha é um prato português, feita com bucho (estômago) de animais. Nessa versão espanhola há diversos tipos de carnes, como frango, linguiça, carne seca e claro, bucho. Para os desavisados parece estranho, mas é MUITO saboroso. O prato com feijão branco não possui excesso de tempero, ficando o sabor dos alimentos mais marcantes. Possui ainda batata  e cenoura cozidas, tomate, paio e toucinho. Sim, é importante pedir pimenta, como já sabem os leitores temos essa necessidade, e o prato com  pimenta fica muito mais saboroso. Tudo muito equilibrado e bem servido. Comida típica caseira, sem excesso de temperos.

Apesar do bom atendimento e clima simpático, a visita vale pela comida mesmo!

COMIDA

Dobradinha à moda, acompanha arroz.

Dobradinha à moda, acompanha arroz.

 

Dobradinha, não esqueça da pimenta.

Dobradinha, não esqueça da pimenta.

Onde: Av. São João, 1.145. Centro. São Paulo, SP.
Quanto: Dobradinha: R$ 28,00. refrigerante: R$ 4,00. Caipirinha: R$ 10,00. Feijoada Grande: R$ 70,00.
Quando: segunda à domingo, 11:30 às 23:30.
Opção Vegetariana: saladas, espaguete alho e óleo e ao sugo.
Sugestões: Vá sem pressa.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: Sim, Estação Santa Cecília e República. Não muito perto, mas vale a caminhada pelo centro.
Acessibilidade: Não.
Site: http://www.pasvrestaurante.com.br/
Telefone:  (11) 3221-2715 ou (11) 3333-0848
Data visita: Junho de 2015.
Facebook: https://www.facebook.com/pages/PASV-Restaurante/225656377445254
Observações: -.

bem servida e com ótima apresentação.

bem servida e com ótima apresentação.

por último (mas pedir primeiro) a batida de maracujá.

por último (mas pedir primeiro) a batida de maracujá.

7 01, 2015

só para constar: o bom e velho PF

Por |janeiro 7th, 2015|Bar, Comida di Buteco, PF|0 Comentários|

ET3

Esse é um daqueles bares de esquina de bairro, que conseguem angariar fãs, e promover um boca a boca que faz desnecessária qualquer divulgação em meios publicitários.

No bairro da Vila Romana, qualquer lapeano (já que o bairro faz parte do distrito da Lapa, zona Oeste de São Paulo) conhece bem uma das esquinas mais famosas do bairro, rua Aurélia com rua Tito, e esta última nomeia esse boêmio e bem conhecido bar, o Estrela da Tito.

É um post rápido, o Estrela da Tito oferece os tradicionais PF (“prato feito”, uma versão popular do que conhecemos como “empratados”). Como dito, é um bar de esquina, com poucas mesas no interior, mas o suficiente no lado de fora, protegidas por um toldo verde. Simples e o que vale é a comida.

Simples, caseira, bem temperada, rápida e numa justa porção. Há os pratos do dia, e as opções a la carte. Como sugestão estão os filés e a feijoada, mas os peixes também não deixam a desejar.

Enfim, vale a visita:

COMIDA

Onde: Rua Tito, 638. Vila Romana. São Paulo, SP.
Quanto: Preços variam entre R$ 18,00 e R$ 30,00. Alguns outros pratos como a feijoada para 7 pessoas chega a R$ 120,00
Quando: 11:00 às 21:00.
Opção Vegetariana: tem a salada de entrada…
Sugestões: –
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: Não.
Acessibilidade: Não.
Site: http://www.estreladatito.com.br/
Telefone:  11-2667-6399
Data visita: Dezembro de 2014.
Observações: -.

Contra filé aos 4 queijos, com mussarela, provolone, queijo prato e catupiry

Contra filé aos 4 queijos, com mussarela, provolone, queijo prato e catupiry

 

Detalhe

Detalhe, acompanha arroz e ótima batata frita.

7 01, 2015

O bom atendimento

Por |janeiro 7th, 2015|Bar, Pizza, São Paulo, Vegetariano|0 Comentários|

casa da pizza_RED

Faz muito tempo que não postamos novidades. Não por falta de visitar muitos estabelecimentos, mas por falta de tempo mesmo. Assim estou resgatando algumas fotos do ano anterior tentando postar algo interessante, com alguma relevância, não apenas comentários sobre as comidas, mas como é proposta desse blog, das experiências gastronômicas, sejam estas de qualquer categoria!

Nos últimos meses foram vários restaurantes visitados, lanches de rua, os tais dos food trucks, comida experimental, entre outros… Mas nada que pudéssemos considerar como diferenciais… comer cachorro quente ou sanduíches de salmão num super truck nem sempre é uma boa experiência… logo, conforme a filosofia do blog, não devem ser publicados. Para que tenham noção, semanalmente comemos em pelo menos 2 lugares diferentes, o normal considerando a semana fica em aproximadamente 4…o que resultaria em inúmero posts, mas não, como dissemos, não é essa a diretriz. Também não nos importamos com os lugares da moda… alguns até gostamos e são postados. Mas a maioria é grife, e com esses não compactuamos. Somos leigos, embora nossas atividades profissionais estejam ligadas ao tema, por isso o objetivo também é nos divertirmos e usar a experiência para sugerir opções para os leitores!

Enfim, chegamos a essa pizzaria no longínquo  bairro de Interlagos que, segundo consta, foi concebido em 1920 por um engenheiro inglês, um tal de  Louis Romero Sanson, que desejava criar ali um resort entre as represas (Guarapiranga e Billings). Aliás é esse um dos pontos altos desta Casa da Pizza, fica às margens da represa do Guarapiranga (aquela mesma que seca mais a cada dia…. espero reler essa nota daqui um ano dar risada sobre esse absurdo já resolvido, só que não…), criada em 1908 a fim de suprir às necessidades de produção de energia elétrica na Usina Hidrelétrica de Paranaíba (wikipedia.org). O nome vem de um pássaro “guará” e da cor vermelha “piranga“.  Tudo na zona Sul da cidade de São Paulo.

Mas voltando à pizzaria, inaugurada em 1998, o ambiente é familiar, sem ostentações, decoração tradicional com muita madeira, iluminação eficiente, ar condicionado, enfim, básico e confortável. Fica LOTADO nos fins de semana, com fila de espera de algumas dezenas de minutos. Assim mesmo a atendente gerencia a multidão com simpatia. A pizza é ótima, com grande variedade no rodízio. Aliás, o rodízio é a melhor opção na visita. Mas não vou falar da pizza, ela já basta, é ótima, há outras melhores, claro, mas seguindo nossos quesitos de análise, vale o retorno!! A pizza é boa mesma, caso haja dúvidas!

Mas, o mais importante: o atendimento. Já falei algumas vezes que ser garçom também é uma escolha, o cara está lá porque gosta do que faz, e minha admiração por esses profissionais é grande. No caso de um rodízio com centenas de pessoas sendo atendidas, a experiência e o bom humor são essenciais. Também acho que há um certo “felling” nos bons profissionais, sabem o tipo de cliente e como agradá-los. É o atendimento rápido, cordial, que prevê suas necessidades, basta apenas chamar o garçom e ele já sabe o que o cliente deseja. E isso sentimos na Casa da Pizza.

Profissionais que provavelmente estão na casa a muito tempo, já disse também que ser atendido por esses profissionais “da antiga” é sempre melhor do que essas lanchonetes que investem erroneamente em atendentes despreparados, sem atenção, prepotentes que só prejudicam o nome de alguns estabelecimentos.

Na Casa da Pizza é diferente, os garçons são rápidos, bem humorados, ágeis no atendimento, cuidam eficientemente de suas praças, o que no caso de um rodízio há necessidade de muito jogo de cintura. No primeiro atendimento, já avisado da preferência vegetariana de um dos visitantes, o garçom não ofereceu nenhuma opção com carne, e ainda a cada pizza vegetariana que saia do forno a mesa era uma das primeiras a serem servidas. O tempo de espera por novas fatias era praticamente nula. Assim, nota 10,0 para o atendimento da Casa da Pizza. Esperamos que continuem assim!!!

Fica aqui os parabéns à equipe do salão pelo atendimento! Certamente o retorno é garantido.

Como a visita foi informal, e a decisão da postagem foi posterior, não há mais fotos… mas vale a dica, vá pela pizza, e surpreenda-se com a nossa escolha de decisão pela visita:

ATENDIMENTO

Onde: Av. Atlântica, 3.999 (antiga Robert Kennedy). Interlagos. São Paulo, SP.
Quanto: O rodízio tem preço justo, entre R$ 22,00 e R$ 30,00.
Quando: todos os dias a partir das 18h.
Opção Vegetariana: Sim.
Sugestões: –
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Sim.
Faz entrega: Sim.
Perto do metrô: Não.
Acessibilidade: Não.
Site: http://casadapizza.com.br/web/
Telefone:  11-5668.6387
Data visita: Outubro de 2014.
Observações: -.

24 08, 2014

Natural na Aclimação

Por |agosto 24th, 2014|Hamburguer, Sanduíche, São Paulo, Sucos, Vegan, Vegetariano|0 Comentários|

AP01

Restaurantes vegetarianos assustam. E o estereótipo popular diz que são sem vida, com pratos insossos, geralmente a base de soja e folhas verdes, e que costumam transformar seus frequentadores em zumbis esquálidos e com olheiras.

Bom, não é bem assim… e uma leva de vegans, ovo-lactos, vegetarianos e outras designações provam isso… afinal nem sempre quem não como carne está em boa forma, muitas vezes acontece o contrário. Ser vegetariano é complicado, é necessário balancear muito bem a alimentação, e para que isso ocorra há nutricionistas, e também restaurantes onde as boas opções estão disponíveis.

Esse Anna Prem é um deles. Restaurante vegetariano em frente ao Parque da Aclimação, situado no bairro de mesmo nome, o qual se desenvolveu a partir das chácaras ali existentes, já no século XX, assim é um bairro jovem da zona sul da cidade de São Paulo. O parque foi tombado em 1986 pelo Condephaat e é uma paisagem ideal para o lanche ou almoço no Anna Prem.

A localização privilegiada do sobrado que abriga o restaurante auxilia no ambiente calmo e tranquilo, o espaço é simples e possui uma agradável identidade visual. Válido o comentário tanto para o térreo, onde se encontra a lanchonete, quanto para o primeiro andar, onde encontra-se o restaurante.

A intenção da nossa visita era clara, provar um dos hambúrgueres vegans. Afinal a casa oferece seis opções, e não apenas uma como nos restaurantes tradicionais.

Antes do pedido a atenciosa atendente já nos recebe com sorrisos (+1 ponto). Oferece o suco verde para provarmos (+2 pontos). Provamos e esse foi o pedido. No suco vai: couve, hortelã, maçã e água de coco. Há a opção com pepino também. Ótimo suco!!! Mesmo!

Aos sanduíches então. O primeiro, de quinua, consistente, ótimo sabor, equilibrado e não desmonta. Esse último fator é importante, pois geralmente empanados vegetais perdem a liga no preparo. Logo, aí é o ponto positivo e diferencial! Detalhe importante, são feitos na hora, portanto aconselha-se não ir com pressa. Ele completo: pão integral, hambúrguer de quinua com mandioquinha (o que deixa muito mais saboroso!), maionese vegetal, alface e tomate.

O outro foi o de berinjela,com pão integral também, hambúrguer de berinjela defumada, maionese vegetal e tomate. Apesar de considerarmos a berinjela como a carne dos vegetarianos, não é comum encontrarmos hambúrgueres feitos com esse saboroso legume (ou fruto como preferem alguns). Entretanto no Anna Prem é diferente, a receita a base de berinjela com um toque de defumado, lembra o babaganuche em forma de hambúguer. Vale a pena conhecer também.

Ainda são oferecidos os seguintes hambúrgueres: de soja, tofu, grão de bico e shitake (ficam para a próxima visita), todos com preços justos. A casa ainda conta com uma pequena loja de produtos vegetarianos.

Sim, o retorno vale, além do ótimo atendimento, pela comida mesmo!

COMIDA

Onde: R. Muniz de Souza, 1.170 – Aclimação. São Paulo, SP.
Quanto: Suco verde: R$ 8,70 (com água de coco). Hambúrgueres. Quinua: R$ 17,30. Berinjela: R$ 17,80.
Quando: segunda a sexta: 12h às 15h. sábado e domingo: 12h às 16h.
Opção Vegetariana: Sim, e só ela.
Sugestões: há sobremesas interessantes, mas nem sempre disponíveis.
Como pagar: dinheiro ou cartão (mas veja se está funcionando antes).
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: Paraíso.
Acessibilidade: Não.
Site: http://www.annaprem.com.br/
Telefone:  11-3208-7501
Data visita: Agosto de 2014.
Observações: -.

Hambúrguer de quinua e suco verde

Hambúrguer de quinua e suco verde

AP02

Hambúrguer de berinjela e suco verde

Hambúrguer de berinjela e suco verde

 

 

11 08, 2014

Yakissobateria

Por |agosto 11th, 2014|Massas, Oriental|0 Comentários|

Já disse que geralmente não como os melhores pratos na Liberdade, sempre os restaurantes famosos, ou os indicados nas buscas da internet, decepcionam. E esse não poderia ser diferente. Está aqui no post pela curiosidade. Por ser um ponto tradicional na rua dos Estudantes.

Conta a lenda (ou não) que, no bairro da Liberdade, existiam muitas repúblicas estudantis, daí o nome, e que o poeta Álvares de Azevedo morou ali quando estudava direito no Largo São Francisco. Ah, para quem não sabe, o bairro da Liberdade é tipicamente japonês, com lojas, supermercados, restaurantes, e etc com características orientais. Quando em São Paulo, visite este tradicional ponto turístico.

E, apesar dos problemas, não deixe de passar no Mussashi Yakissobateria.

Ok, a comida é boa, mas já experimentamos yakissobas e rolinhos primaveras melhores. E olha que optamos pelo yakissoba devido sua fama… deveria ter sido o melhor até hoje… não foi… é bom, vale a visita. Mas…

Enfim, falta carne, falta frango (talvez devido o xô flango), mas vegetais tem muito… muito…

Vale pelo preço… R$ 13,00 um prato pequeno…Pequeno no nome, mas alimenta bem uma pessoa.

Sobre o local, conta-se que há muita fila. Na visita não existia, mesmo assim houve demora. Você vai no caixa, escolhe, paga e recebe um número, isso mesmo, tem que memorizar… E aguarda num minúsculo corredor. Os cozinheiros não são muito amistosos… Logo, de olho no preparo. Pegue sua bandeja, suba uma escada e se acomode num salão quente (apesar do ar condicionado), com pé direito baixo. Há dias em que não vai encontrar lugar para sentar. Vale entretanto a experiência.

COMIDA

Onde: R. dos Estudantes, 28. São Paulo, SP.
Quanto: Yakissoba: R$ 13,50 (P); R$ 18,00 (M); Rolinho primavera (2 unidades): R$ 8,00. Refri: R$ 5,00.
Quando: Todos os dias das 10:30h às 22:30h
Opção Vegetariana: Sim.
Sugestões: Na rua dos estudantes, prove o pastel do Yoka… esse vale muito… mas falo dele depois.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: Liberdade.
Acessibilidade: Não.
Site: –
Telefone:  11-3203-0900
Data visita: Agosto de 2014.
Observações: vai sem frescura.

Yakissoba (pequeno) e rolinho primavera de legumes

Yakissoba (pequeno) e rolinho primavera de legumes 

Corredor de acesso, caixa no fundo e cozinha do lado esquerdo.

Corredor de acesso, caixa no fundo e cozinha do lado esquerdo.