16 04, 2017

Cerveja e pizza.

Por |abril 16th, 2017|Cerveja, Chopp, Pizza, roleta russa, São Paulo|0 Comentários|

Pizza é sempre bom. Mas acompanhada com vinho melhor ainda. Mas espera, o assunto é chopp, porque, com chopp, aí fica muito melhor ainda!!

Nenhuma leitura anterior desse curioso lugar, aliás, o intuito era outro estabelecimento, mas a curiosidade pela pequena porta, com algumas poucas mesas (duas na verdade) na calçada chamou a atenção. Já na calçada é possível ver as torneiras de chopp, dispostas no balcão. É a Seraphina Cervejaria, no boêmio bairro da Vila Romana, que está lá na rua rua Coriolano aproximadamente 1 ano.

Pizza tradicional, acompanha bem a cerveja, na verdade chopp. Fornecida pela pizzaria Paulista, anexo à cervejaria. Nenhuma novidade no sabor, mas bem feita.

Mas aí tem o diferencial. A “Cervejaria” é uma pequena loja de rua, com apenas 5 mesas, ambiente rústico, confortável e agradável, típico para beber uma das cervejas/chopp oferecidas, que mudam periodicamente. Hop LAGER, Shornstein IPA, thunderstruck ALE, Oskarblues Pinner. As escolhidas foram:

NE-IPA Roleta Russa, uma New England IPA, aspecto turvo, não muito escura, amargor médio, cremosa, no final gosto cítrico. Servida na temperatura ideal.

A cerveja Coruja Extra Viva, sem conservantes, já foi aqui comentada, e é sempre ótima, por isso é uma escolha óbvia e recorrente. O dispenser do chopp dela está fixado numa antiga geladeira Frigidaire, o que deixa mais interessante.

O retorno é garantido.

 

Bico de chopp na geladeira antiga.

Pizza de atum, boa para acompanhar o chopp.

Onde: Rua Coriolano 1132. Vila Romana/ Lapa. São Paulo, SP.
Quanto: pizza: entre R$ 35,00 e R$ 55,00. Brotinho: R$ 35,00. Cervejas: 300 ml: entre R$ 10,00 e R$ 15,00. 500 ml: entre R$ 14,00 e R$ 22,00
Quando: segunda a domingo. 18:00 às 23:00 (sexta e sábado até 0:00)
Opção Vegetariana: sim.
Sugestões: é possível degustar as cervejas em shots antes da escolha.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Sim, pizza e cerveja.
Perto do metrô: não, mas da estação CPTM Lapa.
Acessibilidade: Não.
Site: –
Telefone: 11 3872-4477
Data visita: Abril de 2017.
Facebook: https://www.facebook.com/QuintadoOlivardo/
Observações: -.
Mapa: CLIQUE

Saúde!

14 02, 2014

… cão véio mano…

Por |fevereiro 14th, 2014|Bar, Bares, Cerveja, Comida de rua, Comida di Buteco, Restaurantes, Sanduíche, São Paulo|0 Comentários|

cv-01

Rock,n roll e bom atendimento. Garçons com cara de bravos, mas simpáticos e, o melhor, conhecem os pratos e as bebidas que servem. Ambiente lotado de referências visuais, com quadros estranhos, móveis vintages, mas muito agradável.

É o Cão Véio, Bar cheio de contradições, mas um dos primeiros que valem a postagem neste blog. Porque o que vale é a experiência, e esse lugar proporciona isso. Ambiente agradável, atendimento especializado e cordial, uma boa carta de cervejas e a comida, ótima, equilibrada, bem produzida.

O Cão Véio é um desses bares que surpreendem. Pelos motivos acima citados e outros. Como o fato de ser um empreendimento do consagrado Chefe Henrique Fogaça (do Sal Gastronomia) e do Badauí, da banda CPM 22. Aí não tem erro, a boa comida e rock’n roll são certezas nesse bar.

Mas ok, temos os pratos (pois as cervejas deixaremos por último!!). Foram provados 3. O primeiro e mais pedido, o Fila Brasileiro, com filé mignon empanado, queijo gruyere e gorgonzola, acompanha um molho picante, mas nem tanto. Querendo algo realmente ardido, peça o “Colírio pro zóio”, pimenta da casa que é servida com conta-gotas, também à venda para os corajosos levarem para casa. Os leitores sabem que adoramos pimenta, e já não ligamos para índices de ardência abaixo de 50 mil, logo essa pimenta nos surpreendeu, ela é ótima!

O segundo prato foi um também ardido, Bicho do Mato, com muito jalapeño e linguiça de cateto gratinada. É um daqueles pratos que cada garfada provoca sabores diferentes. É picante na medida certa, mas desaconselhável para os mais sensíveis, peça harmonização com alguma cerveja de trigo. O último prato, um tipo de escondidinho de carne desfiada de cabrito, muito macia, e queijo gratinado. A sugestão é simples, peça essa prato. TAMBÉM.

Vale já citar que os preços são justos, fato difícil de encontrar em bares similares.

Às cervejas então.

Vou começar pela última, a espahola Estrella Damm Inedit, onde o renomado chefe catalão Ferran Adriá colocou sua mão, acrescentando toques de casca de laranja e alcaçuz. É uma das certas pedidas.

Seguem: a refrescante cerveja escocesa Brew Dog Dead Pony Club. A curitibana Diabólica, uma India Pale com 6,66% de graduação alcoólica. A já consagrada All Day IPA da americana Founders Brewing. Na sequência, ufa, a Houblon Chouffe, uma cerveja belga  amarga, conhecida como cerveja do duende por razões óbvias. (caso não seja tão óbvio, veja o rótulo, e não, não é devido à alta graduação alcoólica de 9%.).

Esse é um daqueles bares que certamente retornaremos, sugestão do amigo José Maria.

Difícil escolher qual o diferencial do restaurante, o ambiente é ótimo, o atendimento idem, mas a comida realmente é o melhor. Então, a escolha é pela…

COMIDA

 clique nas fotos para ampliar

escondidinho, fila brasileiro e ojalapeño com linguiça de cateto.

escondidinho, fila brasileiro e ojalapeño com linguiça de cateto.

A refrescante Brew Dog Dead Pony Club, a diabólica, e a houblon chouffe

A refrescante Brew Dog Dead Pony Club, a diabólica, e a houblon chouffe

Onde: Rua João Moura, 871. Pinheiros. São Paulo – SP.
Quanto: Porções: entre R$ 15,00 e R$ 30,00. Cervejas: entre R$ 10,00 e R$ 50,00
Quando: 2ª-6ª (16H-00H); sábado (16h-01h). Domingo não.
Opção Vegetariana: NÃO!
Sugestões: peça sugestão de harmonização entre os pratos e cervejas.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: Estação Clínicas.
Acessibilidade: não.
Site: –
Telefone: 11.4371-7433
Data visita: Fevereiro de 2014.
Observações: optamos por um horário tranquilo, mas o bar costuma ficar bem cheio. E por último: SE BEBER, NÃO DIRIJA.

 

A melhor, a espanhola Estrella!

A Hardcore IPA, e a melhor de todas, a espanhola Estrella!