14 02, 2018

Cerveja a granel

Por |fevereiro 14th, 2018|Cerveja, cerveja artesanal, Chopp|0 Comentários|

Isso mesmo, pegue um cartão, insira créditos, aproxime da torneira de cerveja, e consuma o quanto quiser. Fácil assim. As choperias/ cervejarias com esse sistema “self service” estão se multiplicando em São Paulo, essa não é a primeira, mas vamos começar por ela.

Ambiente simples, lugar ideal para provar cervejas e conversar, simples assim.

Além das cervejas para consumir no local, também engarrafa a bebida para viagem, 1 ou 1,9 litros. As garrafas (growlers) custam R$ 15,00 e R$ 20,00 respectivamente, mas podem ser utilizadas quantas vezes quiser. São 15 opções de cervejas, que mudam constantemente, por isso não espere encontrar as mesmas bebidas toda semana, agradeça sim por poder provar algo novo sempre!

A vantagem do sistema à granel é q possibilidade de provar cervejas diferentes, sugere-se começar pelas mais leves e ir aumentando álcool e amargor. Desse modo provamos, nessa ordem: (atenção, para entender as siglas, ver post anterior)

Weiss. (Saint Bier). Hefeweizen. 5,0% ABV. 14 IBU.
Enjoy the Summer (Cervejaria EverBrew). IPA. 5,9% ABV. 57 IBU.
Easy. (Cervejaria Croma). Pale Ale. 6,7% ABV. 35 IBU. Ótima cerveja!!!!!!
Crocodilo. (Cervejaria Ruradélica Ales). IPA. 8,0% ABV. 40 IBU.
Double Stout Espresso Oak Aged. (Cervejaria Providência). Imperial Stout. 9,5% ABV. 60 IBU. A melhor!!!!

Torneiras de auto serviço.

Onde: Rua Barão de Tatuí, 402, Vila Buarque. São Paulo, SP.
Quanto: média de 100 ml: R$ 2,00 até R$ 7,20 em média.
Quando: Quarta a Sexta.: 17h às 22h. Sábado.: 12h às 22h. Domingo: 12h às 18h
Opção Vegetariana: Sim.
Sugestões: Experimente sempre das mais leves para as mais fortes. E aproveite para conversar com os simpáticos proprietários, Carol e Leo.
Como pagar: cartão ou dinheiro.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: metrô Santa Cecília. (700 m)
Acessibilidade: Não.
Site: –
Telefone: (11) 2894-2149
Data visita: Fevereiro de 2018.
Facebook: https://www.facebook.com/cervejaagranel/
Observações: .
Mapa: CLIQUE

Cartão recarregável.

 

 

14 02, 2018

Cervejas

Por |fevereiro 14th, 2018|Cerveja, cerveja artesanal, Chopp, Uncategorized|0 Comentários|

Cerveja está na moda, são tantos os rótulos que fica impossível relatar todos eles. Assim decidimos falar sobre cerveja quando elas trazem algo novo, alguma experiência nova. E quase sempre relacionaremos elas aos pratos que acompanham. Degustar cerveja é um prazer, harmonizá-la com comida são dois!

Assim esse post visa falar rapidamente sobre alguns itens que serão comentados nos próximos posts. É algo amador, sem a pretensão de esgotar o assunto. Serve apenas para equalizar os comentários. Afinal esse blog é feito por pessoas que apenas curtem comer e beber bem, não somos profissionais, como a maioria dos nossos leitores, por isso não esperem análises profundas, há outros blogs para isso. Prost!!!

Começando pelas siglas, que iremos reproduzir para qualificar as cervejas:

EBC: European Brewing Convention (Convenção de Cervejeiros da Europa). É uma escala que define a cor das cervejas. (procure os gráficos na internet que fica mais claro).

SRM: Standard Reference Method. Também define a cor da cerveja e corresponde a 40% dos valores da EBC. (veja no google images)

IBU: Internacional Bitter Units. (Unidade de amargor). Define o amargor da cerveja, Poucas amargas tem entre 10 e 15 IBU, acima de 60 é considerada muito amarga e lupulada.

ABV: Alcohol by Volume. É a graduação alcoólica da cerveja, dada em %.

Por enquanto é isso.

Auf uns!

 

 

16 04, 2017

Cerveja e pizza.

Por |abril 16th, 2017|Cerveja, Chopp, Pizza, roleta russa, São Paulo|0 Comentários|

Pizza é sempre bom. Mas acompanhada com vinho melhor ainda. Mas espera, o assunto é chopp, porque, com chopp, aí fica muito melhor ainda!!

Nenhuma leitura anterior desse curioso lugar, aliás, o intuito era outro estabelecimento, mas a curiosidade pela pequena porta, com algumas poucas mesas (duas na verdade) na calçada chamou a atenção. Já na calçada é possível ver as torneiras de chopp, dispostas no balcão. É a Seraphina Cervejaria, no boêmio bairro da Vila Romana, que está lá na rua rua Coriolano aproximadamente 1 ano.

Pizza tradicional, acompanha bem a cerveja, na verdade chopp. Fornecida pela pizzaria Paulista, anexo à cervejaria. Nenhuma novidade no sabor, mas bem feita.

Mas aí tem o diferencial. A “Cervejaria” é uma pequena loja de rua, com apenas 5 mesas, ambiente rústico, confortável e agradável, típico para beber uma das cervejas/chopp oferecidas, que mudam periodicamente. Hop LAGER, Shornstein IPA, thunderstruck ALE, Oskarblues Pinner. As escolhidas foram:

NE-IPA Roleta Russa, uma New England IPA, aspecto turvo, não muito escura, amargor médio, cremosa, no final gosto cítrico. Servida na temperatura ideal.

A cerveja Coruja Extra Viva, sem conservantes, já foi aqui comentada, e é sempre ótima, por isso é uma escolha óbvia e recorrente. O dispenser do chopp dela está fixado numa antiga geladeira Frigidaire, o que deixa mais interessante.

O retorno é garantido.

 

Bico de chopp na geladeira antiga.

Pizza de atum, boa para acompanhar o chopp.

Onde: Rua Coriolano 1132. Vila Romana/ Lapa. São Paulo, SP.
Quanto: pizza: entre R$ 35,00 e R$ 55,00. Brotinho: R$ 35,00. Cervejas: 300 ml: entre R$ 10,00 e R$ 15,00. 500 ml: entre R$ 14,00 e R$ 22,00
Quando: segunda a domingo. 18:00 às 23:00 (sexta e sábado até 0:00)
Opção Vegetariana: sim.
Sugestões: é possível degustar as cervejas em shots antes da escolha.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Sim, pizza e cerveja.
Perto do metrô: não, mas da estação CPTM Lapa.
Acessibilidade: Não.
Site: –
Telefone: 11 3872-4477
Data visita: Abril de 2017.
Facebook: https://www.facebook.com/QuintadoOlivardo/
Observações: -.
Mapa: CLIQUE

Saúde!

14 02, 2014

… cão véio mano…

Por |fevereiro 14th, 2014|Bar, Bares, Cerveja, Comida de rua, Comida di Buteco, Restaurantes, Sanduíche, São Paulo|0 Comentários|

cv-01

Rock,n roll e bom atendimento. Garçons com cara de bravos, mas simpáticos e, o melhor, conhecem os pratos e as bebidas que servem. Ambiente lotado de referências visuais, com quadros estranhos, móveis vintages, mas muito agradável.

É o Cão Véio, Bar cheio de contradições, mas um dos primeiros que valem a postagem neste blog. Porque o que vale é a experiência, e esse lugar proporciona isso. Ambiente agradável, atendimento especializado e cordial, uma boa carta de cervejas e a comida, ótima, equilibrada, bem produzida.

O Cão Véio é um desses bares que surpreendem. Pelos motivos acima citados e outros. Como o fato de ser um empreendimento do consagrado Chefe Henrique Fogaça (do Sal Gastronomia) e do Badauí, da banda CPM 22. Aí não tem erro, a boa comida e rock’n roll são certezas nesse bar.

Mas ok, temos os pratos (pois as cervejas deixaremos por último!!). Foram provados 3. O primeiro e mais pedido, o Fila Brasileiro, com filé mignon empanado, queijo gruyere e gorgonzola, acompanha um molho picante, mas nem tanto. Querendo algo realmente ardido, peça o “Colírio pro zóio”, pimenta da casa que é servida com conta-gotas, também à venda para os corajosos levarem para casa. Os leitores sabem que adoramos pimenta, e já não ligamos para índices de ardência abaixo de 50 mil, logo essa pimenta nos surpreendeu, ela é ótima!

O segundo prato foi um também ardido, Bicho do Mato, com muito jalapeño e linguiça de cateto gratinada. É um daqueles pratos que cada garfada provoca sabores diferentes. É picante na medida certa, mas desaconselhável para os mais sensíveis, peça harmonização com alguma cerveja de trigo. O último prato, um tipo de escondidinho de carne desfiada de cabrito, muito macia, e queijo gratinado. A sugestão é simples, peça essa prato. TAMBÉM.

Vale já citar que os preços são justos, fato difícil de encontrar em bares similares.

Às cervejas então.

Vou começar pela última, a espahola Estrella Damm Inedit, onde o renomado chefe catalão Ferran Adriá colocou sua mão, acrescentando toques de casca de laranja e alcaçuz. É uma das certas pedidas.

Seguem: a refrescante cerveja escocesa Brew Dog Dead Pony Club. A curitibana Diabólica, uma India Pale com 6,66% de graduação alcoólica. A já consagrada All Day IPA da americana Founders Brewing. Na sequência, ufa, a Houblon Chouffe, uma cerveja belga  amarga, conhecida como cerveja do duende por razões óbvias. (caso não seja tão óbvio, veja o rótulo, e não, não é devido à alta graduação alcoólica de 9%.).

Esse é um daqueles bares que certamente retornaremos, sugestão do amigo José Maria.

Difícil escolher qual o diferencial do restaurante, o ambiente é ótimo, o atendimento idem, mas a comida realmente é o melhor. Então, a escolha é pela…

COMIDA

 clique nas fotos para ampliar

escondidinho, fila brasileiro e ojalapeño com linguiça de cateto.

escondidinho, fila brasileiro e ojalapeño com linguiça de cateto.

A refrescante Brew Dog Dead Pony Club, a diabólica, e a houblon chouffe

A refrescante Brew Dog Dead Pony Club, a diabólica, e a houblon chouffe

Onde: Rua João Moura, 871. Pinheiros. São Paulo – SP.
Quanto: Porções: entre R$ 15,00 e R$ 30,00. Cervejas: entre R$ 10,00 e R$ 50,00
Quando: 2ª-6ª (16H-00H); sábado (16h-01h). Domingo não.
Opção Vegetariana: NÃO!
Sugestões: peça sugestão de harmonização entre os pratos e cervejas.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: Estação Clínicas.
Acessibilidade: não.
Site: –
Telefone: 11.4371-7433
Data visita: Fevereiro de 2014.
Observações: optamos por um horário tranquilo, mas o bar costuma ficar bem cheio. E por último: SE BEBER, NÃO DIRIJA.

 

A melhor, a espanhola Estrella!

A Hardcore IPA, e a melhor de todas, a espanhola Estrella!