5 03, 2016

ôxe….

Por |março 5th, 2016|Comida caseira, Comida Nordestina, Restaurantes, São Paulo|0 Comentários|

XX01

O CTN, Centro de Tradições Nordestinas, fundado em 1991, fica no Bairro do Limão, zona Norte de São Paulo. Fácil acesso pela marginal Tietê. Conta com aproximadamente 10 restaurantes, que oferecem, obviamente, comida de origem nordestina. Embora constante em nossa agenda, estávamos devendo uma postagem sobre o local, e para isso escolhemos um dos restaurantes (todos são ótimos, mas nos acostumamos com esse), o Xique Xique (xiquexique é uma espécie de cactos comum na caatinga).

O ambiente é muito grande, com muitas mesas, e vários outros serviços, como artesanato, outras comidas típicas como acarajé, lojas que vendem produtos típicos de várias regiões do nordeste do país (vale passar para experimentar marcas que não são vendidas aqui no sudeste) e shows musicais (mas esses não acompanhamos).

O atendimento do Xique Xique é bom, mas apenas nos fins de semana. Durante a semana tenha paciência.

Foram provados: Feijão tropeiro e baião de dois com carne de sol e mandioca. A porção pequena é grande, serve facilmente 2 a 3 pessoas, dependendo da fome. A porção grande, daí é muito grande mesmo… servem 3 pessoas e ainda sobra para levar para casa….

Feijão tropeiro: feijão, linguiça, carne de sol, bacon, farinha, cebola couve e ovo. Ótimo!

Baião de dois: arroz, feijão, manteiga de garrafa, carne de charque, queijo coalho picado. Mandioca assada, e a boa carne de sol. Ótimo também.

Mas o que vale mesmo é o local, vale um almoço de sábado ou domingo, aproveitando a boa comida e ambiente rústico e amistoso.

AMBIENTE

Feijão tropeiro

Feijão tropeiro

Baião de dois, carne de sol e mandioca

Baião de dois, carne de sol e mandioca

Onde: R. Jacofer, 615 – Limão, São Paulo – SP
Quanto: Feijão tropeiro: R$ 40,00 (PEQ) e R$ 50,00 (GR). Baião de dois: R$ 50,00 (PEQ) e R$ 80,00 (GR)
Quando: Sexta e Sábado: 12:00–05:00. Domingo: 13:00–22:00. Segunda- Quinta 12:00–16:00
Opção Vegetariana: não.
Sugestões: É slow food, vá para demorar o tempo que for.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Sim. (R$ 20,00)
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: não.
Acessibilidade: Sim.
Site: –
Telefone:  (11) 3488-9400
Data visita: Fevereiro de 2016.
Facebook: –
Observações: -.
Mapa: CLIQUE

XX03

xx06

 

12 09, 2015

Antigamente era assim…

Por |setembro 12th, 2015|Café da manhã, Comida caseira, PF, Restaurantes, São Paulo|0 Comentários|

aea03

Conhecer a cidade de São Paulo é um trabalho, ou passatempo, para poucos. Mas possui algumas recompensas. E claro, ótimas surpresas. O bairro da Lapa foi formado por imigrantes de diversas nacionalidades, isso no final do século XIX, começando com os italianos do norte da Itália.

Houve posteriormente, também imigração portuguesa, espanhola e francesa. Já no início do século XX, muitas indústrias se fixaram na região, principalmente pela proximidade do rio Tiete, estas empresas trouxeram seus operário e seus técnicos, de nacionalidades inglesas, croatas, lituanos, poloneses, russos e húngaros, os quais passaram a ser moradores da chamada Lapa de Baixo, caracterizada pelas casas geminadas típicas dos bairros operários das décadas de 20 e 30.

É nesse histórico cenário que provamos o almoço do “Antigamente era assim”, um restaurante numa pequena “ex-garagem”, bem arrumada e confortável. Ornada com alguns poucos utensílios do passado próximo, como uma máquina de costura, um liquidificador, algumas fotos, entre outros itens que aguçam a curiosidade dos cliente. Um lugar tranquilo, amigável e com boa comida.

Sobre a comida comentaremos a seguir, pois o grande diferencial do local é a simpatia. Não a simpatia bem treinada de garçons profissionais da maioria dos restaurantes das grandes capitais, no Antigamente Era Assim é algo natural, é uma demonstração de interesse pelo cliente. Até mais do que isso, talvez seja também o desejo de compartilhar algo que os proprietários gostam de fazer, materializado ali pelos pratos que oferecem. É aí que está boa comida.

Gostaria de, futuramente, falar sobre outros pratos, e talvez faça isso em breve, retornando ao local. Mas eis o que provamos: uma salada, com produtos de ótima qualidade e uma apresentação simples mas muito simpática. Vale temperar com o molho de azeite com mostarda. Mais o arroz com brócolis, a bem assada sobrecoxa de frango, e o purê irlandês (com couve). Tudo rápido, quente e simpaticamente servido pela atendente. E um manjar como sobremesa. Tudo com preço único, e abaixo dos R$ 25,00. Ou seja, pela qualidade o preço é ótimo.

Apesar da boa comida, a escolha de retorno vai pela simpatia do atendimento.

ATENDIMENTO

arroz, frango e purê.

arroz, frango e purê.

Onde: Rua Eng. Aubertin, 201 – Lapa, São Paulo, SP.
Quanto: entrada (salada ou sopa) + prato principal + sobremesa + lata de refrigerante: R$ 28,40. Os preços podem mudar conforme o prato.
Quando: segunda a sexta. Abre npara café da manhã e almoço.
Opção Vegetariana: não.
Sugestões: sexta é dia de risoto.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: Não.
Acessibilidade: Não.
Site: –
Telefone:  (11) 3901-1938
Data visita: Setembro de 2015.
Facebook: https://www.facebook.com/antigamenteera
Observações: -.
Mapa: CLIQUE

salada de entrada

salada de entrada

sobremesa

sobremesa

12 07, 2015

Bom e Barato

Por |julho 12th, 2015|Comida caseira, Comida de rua, Comida di Buteco, PF, São Paulo|0 Comentários|

IT01

Caminhar e almoçar no centro de São Paulo, duas atividades irmãs. Escolher um restaurante no centro dessa populosa cidade é também conhecer um pouco de suas construções, praças e histórias. O restaurante ITA está na rua do Boticário desde 1953, conforme indica a placa afixada em sua fachada.

Essa rua une a Avenida Ipiranga ao Largo do Paiçandu, e só é conhecida pela presença desse bar/restaurante, conforme comentaremos abaixo. Mas antes é interessante lembrar do largo ali ao lado, cujo nome, Paiçandu (a grafia refere-se à origem indígena, ou Paissandu na grafia arcaica) vem de um fato histórico, a tomada da localidade do Paysandu no Uruguai em 1865. Mas vale atenção especial à uma igreja ali existente, a Igreja de Nossa Senhora do rosário dos homens Pretos, existente desde o século XVII (em outra área de São Paulo), mas edificada ali no início do século XX.

Voltando ao ITA, é um restaurante de balcão, com aproximadamente 40 lugares apertados. O ambiente preserva a simplicidade das décadas passadas, com alguns azulejos, balcão em mármore e fachada simples com toldos verdes. Os atendentes aparentam estar ali há décadas, com muito bom humor e respostas prontas para cada pergunta feita pelos clientes, repetidas provavelmente a cada dia, o que permite tiradas engraçadas que deixam de bom humor todos que ali sentam para almoçar.

Os pratos servidos são os típicos, bife com ovo, arroz, feijão, fritas, carne assada, bisteca, bife a milanesa, etc, etc, etc… o que numa primeira visita causa dúvidas sobre o que provar.

O eleito foi o prato “santista” com bife a milanesa, arroz e feijão. E um mini pão francês para acompanhar, uma cortesia sempre bem vinda. Bem feito, na temperatura correta, bom tempero, um bom “PF” (“prato feito” para quem nunca comeu num bar) ou “comercial”. Só, e é muito bom. Não espere nada diferente, é a comida caseira típica, confortável e bem feita.

Há também doces. Como o pudim (ótimo!), creme de abacate, manjar de coco e abóbora.

Preços justos e contas calculadas de cabeça num pequeno papel. Vale a experiência! E vale a comida!!

AMBIENTE

Milanesa e fritas

Milanesa e fritas

Onde: R. do Boticário, 31. – Centro, São Paulo, SP.
Quanto: pratos entre R$ 12,00 e R$ 20,00 (PF).
Quando: segunda a sábado. 11:00- 20:00h.
Opção Vegetariana: não.
Sugestões: parece que tem um bacalhau muito bom, com vinho, que provaremos em breve.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: São Bento e República.
Acessibilidade: Não.
Site: –
Telefone:  (11) 3223-3845
Data visita: Julho de 2015.
Facebook: –
Observações: -.
Mapa: CLIQUE

arroz e feijão...

arroz e feijão…

pudim de leite

pudim de leite

creme de abacate com limão

creme de abacate com limão

Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos (foto: Eric Zompero)

Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos (foto: Eric Zompero)

Para saber mais:
Largo do Paiçandu e Igreja

30 06, 2015

PASV

Por |junho 30th, 2015|Comida caseira, Comida de rua, Comida di Buteco, PF, Restaurantes, São Paulo|0 Comentários|

logo

“…. quando cruza a Ipiranga com a Aveniiiida São João….” é ali na São João mesmo, importante e histórica via da cidade de São Paulo, e algumas quadras depois da Avenida Ipiranga onde encontramos o PASV (o nome é decorrente das iniciais dos sócios proprietários)… fica situado pouco antes da avenida ser encoberta pelo tão discutido “Minhocão” (ou o Elevado Costa e Silva em homenagem o presidente e militar da década de 1960), permanece num trecho quase deserto da rua, mas não por isso é pouco frequentado, aliás, sempre encontrará esse estabelecimento frequentado por uma diversificada clientela… desde famílias, casais de idosos e jovens em busca de uma boa e bem servida comida caseira.

O restaurante, de origem espanhola, possui um ótimo atendimento. O proprietário, Sr. Ramon, um senhor simpático e observador atende no balcão, demonstra preocupação com o atendimento e gentilmente oferece os pratos do cardápio. Só nesse quesito já vale a visita. Bom atendimento é essencial.

O ambiente é tradicional, da década de 60, com azulejos coloridos nas paredes, balcão de fórmica e motivos decorativos espanhóis. É tudo muito simples, mas não perde o conforto e acolhimento.

Ao chegar, a primeira escolha, mesas ou balcão… claro, balcão, tradicional e possibilitando uma melhor conversa com os atendentes e proprietários. Já sentado é oferecido a entrada com pão francês e uma batida de maracujá (aceite, é bom para iniciar o almoço!) mais escolhas, o amplo cardápio. Mas dessa vez a escolha foi rápida, o prato do dia.

O prato do dia era a dobradinha. Segunda é dia de virado à moda; terça a dobradinha, também “á moda”. Quarta feijoada; quinta ossobuco com purê e arroz; sexta feira, rabada á moda, sábado feijoada novamente e domingo cozido à espanhola! Ou seja, o retorno é garantido.

A dobradinha é um prato português, feita com bucho (estômago) de animais. Nessa versão espanhola há diversos tipos de carnes, como frango, linguiça, carne seca e claro, bucho. Para os desavisados parece estranho, mas é MUITO saboroso. O prato com feijão branco não possui excesso de tempero, ficando o sabor dos alimentos mais marcantes. Possui ainda batata  e cenoura cozidas, tomate, paio e toucinho. Sim, é importante pedir pimenta, como já sabem os leitores temos essa necessidade, e o prato com  pimenta fica muito mais saboroso. Tudo muito equilibrado e bem servido. Comida típica caseira, sem excesso de temperos.

Apesar do bom atendimento e clima simpático, a visita vale pela comida mesmo!

COMIDA

Dobradinha à moda, acompanha arroz.

Dobradinha à moda, acompanha arroz.

 

Dobradinha, não esqueça da pimenta.

Dobradinha, não esqueça da pimenta.

Onde: Av. São João, 1.145. Centro. São Paulo, SP.
Quanto: Dobradinha: R$ 28,00. refrigerante: R$ 4,00. Caipirinha: R$ 10,00. Feijoada Grande: R$ 70,00.
Quando: segunda à domingo, 11:30 às 23:30.
Opção Vegetariana: saladas, espaguete alho e óleo e ao sugo.
Sugestões: Vá sem pressa.
Como pagar: dinheiro ou cartão.
Estacionamento: Não.
Faz entrega: Não.
Perto do metrô: Sim, Estação Santa Cecília e República. Não muito perto, mas vale a caminhada pelo centro.
Acessibilidade: Não.
Site: http://www.pasvrestaurante.com.br/
Telefone:  (11) 3221-2715 ou (11) 3333-0848
Data visita: Junho de 2015.
Facebook: https://www.facebook.com/pages/PASV-Restaurante/225656377445254
Observações: -.

bem servida e com ótima apresentação.

bem servida e com ótima apresentação.

por último (mas pedir primeiro) a batida de maracujá.

por último (mas pedir primeiro) a batida de maracujá.